Descubra por que as pequenas e médias empresas são alvos atraentes para cibercriminosos

Atualizado em: 01 Oct, 2019
Por Gatefy

Descubra por que as pequenas e médias empresas são alvos atraentes para cibercriminosos

A maioria das pessoas acredita que apenas as grandes empresas, as chamadas enterprises, são alvos de ataques na internet. Uma das principais razões por trás dessa crença é o fato de que a mídia, incluindo as redes sociais, acaba focando mais a sua atenção nos ataques maiores, nas grandes violações de dados, envolvendo gigantes como Yahoo e Sony, por exemplo. Mas a realidade não é bem essa.

O que a indústria da segurança cibernética vem acompanhando nos últimos anos é uma mudança nos holofotes. Com o tempo, as pequenas e médias empresas (PMEs) se tornaram tão atraentes quanto as grandes companhias para os cibercriminosos. Isto nos leva a afirmar que a velha frase "o meu negócio é pequeno demais para ser hackeado" está fazendo cada vez menos e menos sentido.

Então, o que faz das PMEs alvos ideais para os cibercriminosos?

O que uma grande empresa tem que uma PME não tem? As possíveis respostas a essa pergunta nos ajudam a ter uma ideia mais clara do motivo pelo qual os cibercriminosos têm investido mais tempo e energia em ataques a pequenas e médias empresas. Como nós amamos listas, aqui vamos nós.

1. As PMEs geralmente não conseguem medir a importância das informações e dos ativos que possuem.

2. As PMEs, em geral, não gastam tanta energia quanto deveriam em segurança da informação porque não se enxergam como potenciais alvos.

3. As PMEs não têm muito dinheiro para gastar em segurança.

4. As PMEs não possuem profissionais especializados, experts na área.

5. As PMEs não possuem ferramentas e softwares de proteção adequados.

Obviamente, cada um destes pontos é o desdobramento de outro. A partir do momento em que você não se vê como uma vítima em potencial ou não vê necessidade de se proteger melhor, o valor que a segurança tem para você é menor. E os criminosos sabem disso.

Um simples pensamento que sempre discutimos aqui na Gatefy são os reflexos que um ciberataque tem. Um ataque a uma pequena empresa pode ter um impacto muito mais devastador do que em uma grande empresa. Uma infecção por ransomware, por exemplo, pode ser o suficiente para levar uma PME à falência.

Além disso, no caso de uma empresa menor, recuperar a credibilidade e a confiança de parceiros, clientes e fornecedores após um vazamento de dados pode ser uma tarefa árdua e às vezes quase impossível de ser alcançada, até devido à falta de suporte e de recursos financeiros.

Dicas para melhorar a segurança de pequenas e médias empresas

Como empreendedor, você precisa ter em mente alguns pontos-chave.

1. Hoje, softwares e ferramentas de segurança digital já não são mais tão complexos quanto costumavam ser. No passado, você precisaria de alguém altamente especializado para implantá-las. Aqui na Gatefy, por exemplo, estamos comprometidos em desenvolver soluções que reduzam a complexidade.

2. Softwares e ferramentas de segurança também já não são mais tão caros. É possível ter uma tecnologia de ponta, do mesmo padrão que grandes empresas têm, para um orçamento que cabe no seu bolso.

3. A maioria dos ataques acontece por e-mail. Basta ter uma ideia, por exemplo, de que o número de ataques de phishing e de spear phishing usando engenharia social cresceu nos últimos anos, o que é alarmante.

4. Muitos ataques só são bem-sucedidos porque os funcionários caem nos golpes. Portanto, além de investir em proteção de e-mail, você deveria investir na educação de seus funcionários e parceiros para que eles entendam mais sobre ameaças e segurança cibernética. Isto é o que chamamos de security awareness.

5. O último, mas não menos importante, ponto: o que você faria se o seu negócio fosse hackeado? Crie um plano de resposta a incidentes e, por favor, faça backups frequentes.

Se você tiver alguma dúvida ou precisar de ajuda com algo, estamos à disposição. Basta enviar um e-mail para contact@gatefy.com. Estamos aqui para ajudá-lo.

Retornar ao Blog